5 de set de 2010

Fique de olho nos seus filhos na web



Vigiar as atividades das crianças na rede é importante para mantê-las longe de alguns riscos e vexames digitais. No mes passado, por exemplo, circularam notícias sobre um tal “damzinho” e sua amiga: dois adolescentes que fizeram um show picante para mais de 25.000 pessoas na rede. Sem contar que o vídeo ainda foi parar em diversos sites de distribuição de arquivos. Veja algumas dicas para acompanhar o que as crianças fazem na rede.
No computador
Em várias ocasiões, os perigos da web justificam a intromissão dos pais na vida digital dos jovens. Para ajudar no monitoramento, programas e sistemas operacionais – como o Windows – oferecem recursos e serviços que podem facilitar o seu trabalho.
- Histórico: Todos os navegadores da web (Internet Explorar, Firefox, Chrome, Opera etc.) oferecem uma opção chamada “Histórico”. Com ela, você pode ver quais foram os sites acessados durante o dia e analisar o padrão de comportamento das crianças.
No Mozilla Firefox, basta acessar o menu “Histórico” e selecionar a opção “Exibir todo o histórico”. As páginas aparecerão organizadas por datas de acesso. No Internet Explorer 8, clique no botão “Favoritos” para abrir uma janela lateral com as informações.
Já no Google Chrome, é preciso clicar no botão “Personalizar e controlar o Google Chrome” e acessar a opção “Histórico”. Se você não estiver inclinado a caçar os menus, pressione as teclas “Ctrl” e “H” ao mesmo tempo para abrir a janela em todos os navegadores.
- Contas de usuários: No Windows, você pode criar contas específicas para cada usuário da máquina e controlar a instalação de programas. Basta criar uma conta de administrador para você e outra de convidado – repleta de restrições. Assim, sempre que os jovens quiserem instalar um programa, terão de passar por você antes.
Para acessar as configurações, clique no botão “Iniciar” e selecione o “Painel de controle”. Abra a opção “Contas dos usuários” e crie uma nova. Siga as instruções e lembre de selecionar a opção “Usuário Restrito”. Coloque uma senha no seu perfil e deixe que a criança brinque no ambiente fechado.
- No MSN: Se você está preocupado com as mensagens instantâneas, o Windows Live Messenger – que já foi chamado de MSN – oferece uma opção para bloquear contatos indesejados. Para isso, você precisa ter acesso à conta do adolescente. Com o Messenger aberto, pressione a tecla “Alt” para exibir o menu. Clique em “Ferramentas” e em “Opções”. Na lista, escolha “Privacidade” e adicione manualmente as pessoas para a lista de bloqueio.
- Controles dos pais: As versões 7 e Vista do Windows trazem uma opção específica para cuidar dos filhos: “Controles dos Pais”. Acessada pelo “Painel de Controle”, ela oferece um conjunto de regras que podem ser aplicadas às contas de usuários no computador. O recurso permite aos pais limitarem o tempo de uso do computador, além de controlar os programas e jogos que podem ser acessados.
Fiscalizando o celular
É inevitável: as crianças vão querer um celular. Junto com o aparelho, chegam alguns riscos. Um bom exemplo disso é o “sexting”. O termo ficou popular em 2005 e simboliza a troca de textos e fotografias eróticas entre usuários de telefones móveis. Basta ter uma câmera e uma conexão para fazer a coisa errada. Nos Estados Unidos, os adolescentes podem ser acusados de distribuir pornografia infantil ao enviar suas fotos “picantes” para amigos e namorados.
No caso dos aparelhos mais recentes, existem serviços e aplicativos que ajudam a monitorar e até gravar o que é escrito no aparelho. O Mobile-Nanny, por exemplo, funciona nos sistemas Google Android, Apple iOS, Blackberry, Symbian, Windows Móbile, assim como Mobile Spy. O problema é que eles custam 60 e 100 dólares, respectivamente.
Todas as opções citadas partem do ponto de vista técnico. Funcionam melhor se combinadas com uma boa conversa e exemplos sólidos de comportamentos que devem ser evitados na web


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...